10 Monstros de Natal de Antigamente para Assombrar Suas Festas de Fim de Ano

This post is also available in: Inglês

Toda a alegria, felicidade, festas obrigatórias, músicas natalinas, cartões e decoração sem fim podem deixar as festas de fim de ano insuportavelmente irritantes. Então se você estiver a fim de um perigo nesse Yuletide, guarde seu livro para criança dormir e leia essas histórias que vão te dar pesadelo.

Entre bruxas canibais, demônios cabra e assassinos de crianças em rituais, você com certeza vai ficar com medo desses 10 monstros natalinos de antigamente. A maioria deles vem de antigos mitos e contos de fadas europeus que já existiam antes do feriado cristão. Mas um aviso para os fracos do coração: Esses contos e imagens contém diversos gatilhos; então se você for sensível à violência ou se sente mal por qualquer coisinha, você pode preferir ler nossos outros artigos sobre o Natal.

 

Gryla, Christmas, monster, baby eater, cannibal, old woman, horror, blood, painting

1. Gryla

Essa gigante islandesa que casou três vezes vive em uma caverna de uma montanha próxima aos campos de lava de Dimmuborgir com seu terceiro marido e tem poderes extrassensoriais que permitem que ela detecte crianças malcriadas em cidades próximas. Ela sequestra os pirralhos e depois cozinha eles em um delicioso ensopado. (Sua comida favorita, com o fornecimento sempre alto.) Ela também é a dona do Jolakotturinn, o maligno Yule Cat [Gato do Yule] e a mãe dos travessos Yule Lads [Rapazes do Yule] (descritos abaixo).

Jolakotturinn, the Yule Cat, the Christmas Cat, feline, boy, Christmas, winter, horror

2. Jolakotturinn, o Gato do Yule

O felino monstruoso da Gryla ronda a área rural comendo qualquer um que não esteja usando roupas novas na Véspera de Natal. Pode parecer bem classista, mas segundo a lenda os fazendeiros de lã costumavam invocar o Jolakotturinn como uma maneira de assustar os trabalhadores para processarem rapidamente a lã do outono antes das festas de fim de ano; os trabalhadores velozes ganhavam roupas novas de presente, os lentos eram devorados. Em versões alternativas, o gato apenas comia a comida das pessoas, o que é algo que um gato faria.

Yule Lads, Christmas, elves, gnomes
Clique na imagem ou aqui para ver melhor os diferentes tipos de Yule Lads.

3. Os Rapazes do Yule

Você pode pensar nos 13 Yule Lads como os pequenos ajudantes do Papai Noel antes de existir o Papai Noel. Cada um deles tinha um apelido relacionado ao seu tipo de travessura: Stubby [Atarracado], o baixinho, roubava panelas para comer os pedaços fritos grudados nela; Sausage-Swiper [Ladrão de Salsicha] se esconde no caibro e rouba carne quando ninguém está olhando; Sheep-Cote Clod [Tolo do Curral de Ovelhas] brinca nos barrancos e perturba as ovelhas. Quando não estão roubando comida ou incomodando os animais, os Rapazes do Yule deixam presentes ou batatas podres nos sapatos das crianças, dependendo se as crianças tem sido boazinhas. Em outras versões, eles apenas matam as crianças. Encantador.

Père Fouettard, Father Whipper, Father Flog, Spanky, Christmas monster, cartoon

4. Père Fouettard

Em francês, Père Fouettard significa literalmente “Pai Chicoteador.” Sua horrível história de origem conta que ele drogou e cortou a garganta de três crianças ricas que estavam em sua pousada. Depois ele os desmembrou e fez ensopados em grandes barris até que São Nicolau chegou e descobriu o que ele tinha feito e ressuscitou as crianças, forçando Fouettard a se arrepender e se tornar seu “ajudante”. Agora, vestindo roupas escuras, preso a correntes, coberto de fuligem e com cabelos finos e bagunçados e uma barba, Fouettard ajuda no dia de São Nicolau (6 de dezembro) dando pedaços de carvão e chicoteando severamente crianças levadas. Ele coloca as mais levadas na gaiola de vime em suas costas, provavelmente para matá-las e fazer um ensopado.

Fouettard ficou brevemente conhecido nos EUA durante os anos 30 como “Father Flog” [Pai Chicoteador] ou “Spanky” [Palmadas]. Ao lado de sua mulher, “Mother Flog,” ele punia crianças que se comportavam mal com punições na lei do contrapasso como por exemplo cortando a língua de crianças mentirosas. A gente prefere um chicotinho, né non?

Zwarte Piet, Christmas, monster, blackface

5. Zwarte Piet

Se você já ouviu falar no Zwarte Piet (também conhecido como “Black Peter”) provavelmente foi nos blogs expressando seu horror com os holandeses fazendo blackface para se vestir de Black Pete. Zwarte Piet foi criado originalmente como um demônio acorrentado que São Nicolau adestrou, que tinha a função de dar chicotadas em crianças malvadas com galhos de bétulas; na versão mais light, ele simplesmente deixava uns pedaços de galho como “presentes”/ameaça velada para crianças desobedientes.

Por fim, um professor do século 19 descreveu o Black Peter como o servo “negro de cabelo crespos” do São Nicolau, e infelizmente isso pegou (apesar de versões alternativas se referirem a ele como um prestativo limpador de chaminés ou um escravo liberto por São Nicolau). Apesar de alguns holandeses alegarem que a pele negra vem da fuligem e não de sua descendência africana ou mourisca, um número crescente de pessoas tem se conscientizado que é ofensivo e o reimaginou como multirracial (sem blackface) ou deixou ele de lado completamente. Curiosidade bônus: também existe uma versão iraniana do Zwarte Piet conhecido como Hajji Firuz (ou Senhor Victor, em português).

Krampus, Christmas, monster, kids, children, demon, goat, devil

6. Krampus

O meio-demônio meio-bode favorito de todo mundo—com pelo desgrenhado, chifres fálicos, uma língua longa curvada e presas—vem de um passado pagão pré-cristão; alguns estudiosos acham que ele pode até mesmo ser uma encarnação do diabo ou pelo menos “o Deus chifrudo das Bruxas”. De qualquer maneira, ele se parece bastante com Zwarte Piet e Pere Fouettard no sentido de que ele é o ajudante malvado do Papai Noel: Ele está acorrentado, deixa carvão de “presente” e chicoteia as crianças desobedientes com galhos de vidoeiro, levando as mais malvadas em sua cesta de vime para afogá-las, comê-las ou literalmente mandá-las para o Inferno. Excursão, vem gente!!!

Se você quiser agradar o Krampus, dizem que ele gosta de mulheres com seios grandes e Schnapps. Ele também se tornou bastante popular, uma vez que diversas cidades internacionais realizam paradas ou festas de Krampus próximo ao Krampusnacht (Noite do Krampus, 5 de dezembro). Ele também tem sua própria comédia de terror de Natal de 2015 intitulada com seu próprio nome onde ele castiga famílias que perderam o seu espírito de Natal. 

Perchta, Christmas, monster,
(imagem via Angeliska Gazette)

7. Perchta

No filme Krampus, Perchta é uma boneca de anjo demente, mas sua origem na verdade vem lá das raízes germânicas na Alta Idade Média (aproximadamente entre 500 e 900 D.C.). Ela tem diversos nomes pela Europa (como La Befana e Baboushka) e sua reputação vai de doce a sádica, mas ela sempre é descrita como uma deusa doméstica—tanto linda de pele branca como a neve, como uma velha enrugada com uma nariz pontudo e roupas velhas rasgadas. Ela também sempre tem um pé gigante que vem ou dos seus dias de trabalho intermináveis nos pedais da roda de fiar ou da sua habilidade de se transformar em um ganso; na verdade, ela é a inspiração lendária por trás da Mamãe Ganso, apesar de existir mais coisas em sua história do que canções de ninar e conto de fadas.

Aparentemente ela é obcecada com limpeza e boas maneiras; tão obcecada que ela deixa para os criados jovens e para as crianças obedientes uma moeda de prata em seus baldes. Crianças más, no entanto, são estripadas; suas entranhas são substituídas por lixo, palha e seixo; e são costuradas para sofrerem sozinhas com uma dor agonizante. Como ela adora organização, ela frequentemente carrega uma vassoura e também pode voar. Ela é basicamente uma bruxa, e pode ser vista em várias celebrações de Natal pela Europa dando doces ou planejando seu próximo ritual de tortura.

Ela também usa demônios chifrudos para ajudá-la a punir as crianças más; essas criaturas são conhecidas como Straggele.

straggele, Christmas, monsters, demons, horns, hooves, winter

8. Straggele

Essas bestas peludas com chifres se divertem roubando de crianças desobedientes e ocasionalmente as cortam em pedacinhos. Dizem que você pode evitar a ira deles deixando um pouco de comida do lado de fora para que eles comam as sobras e não seus filhos.

Hanns Trapp, Christmas, monster, hobo

9. Hans Trapp

Hans Trapp é basicamente uma versão ultra-assustadora do Zwarte Piet e Pere Fouettard da Alsace, França. Ele era um homem rico, fútil, cruel e completamente pervertido que praticava magia negra e adorava Satanás para aumentar sua riqueza e poder. Quando a Igreja Católica tomou conhecimento dele, eles o levaram para o papa e o excomungaram. A população da cidade o odiava e o temia tanto que tomaram todo seu dinheiro e suas terras enquanto ele estava fora e o baniram para a floresta—uma atitude não muito inteligente, como eles logo iriam perceber.

Em uma cabana feita de galhos, ele enlouqueceu, se tornou obcecado pelo canibalismo, encheu sua roupa de palha para se parecer com um espantalho e por fim perseguiu e perfurou um menino de 10 anos com um galho afiada. Ele carregou o corpo do menino até sua cabana para uma boa refeição, mas O Bom Deus matou Trapp o acertando com um raio antes de qualquer pedaço encostar sua boca. Apesar de sua morte, alguns pais no nordeste da França ainda usam o nome do assassino de criança para fazer com que as crianças comam toda a verdura.

Mari Lwyd, Grey Horse, skull, Christmas, Yule, holiday

10. Mari Lwyd

Também conhecido como o Cavalo Zumbi do Natal (ou simplesmente, “o Cavalo Cinzento”), os foliões galeses se vestem nessa pantomima assustadora levantando o crânio de um cavalo com uma vara e se cobrindo com um lençol branco. O cavalo fantasma caminha pelas ruas escuras com seu dono fantasiado para incomodar os vizinhos pedindo guloseimas ou bebida alcoólica. Tradicionalmente o cavalo bate na porta e canta uma música solicitando a entrada, os donos da casa recusam cantando outra música e fica nesse vai e vem até que eventualmente os donos da casa desistam, apesar do motivo não ser completamente claro—talvez seja para acabar com essa coisa bizarra e vergonhosa de ter um cavalo morto cantor mendigando na sua porta.

Enquanto algumas pessoas mais simples usam uma cabeça de cavalo de papel em vez de um crânio de verdade, outros enfeitam suas cabeças de cavalo com fitas, olhos de vidro e bocas que abrem e fecham, tudo para assustar as crianças e adultos enquanto rolam os comes e bebes.

 

Traduzido por Rafael Lessa.