Admita: Essa É a Pior Temporada de ‘Rupaul’s Drag Race’ de Todas

This post is also available in: Inglês

Eu sou o único que não dá a mínima pra nenhuma das drags do RuPaul’s Drag Race essa temporada? Nas temporadas anteriores da competição de drags, eu ADOREI as vencedoras e estava sempre surpreso com as competidoras: Manila Luzon, Adore Delano, Nina Flowers, Pandora Boxx, Alaska Thunderfuck, BenDeLaCreme — engasgando!

Nessa temporada eu não consigo distinguir entre a maioria das drags, e mesmo aquelas de quem eu gosto não fariam lá muita diferença (sim, sim, Ginger Minj, sim, sim, Pearl) — nenhuma delas realmente trouxe qualquer estilo, sabor ou personalidade diferentes do que já vimos nas temporadas passadas. Não é de surpreender que a própria Ru removeu algumas delas por serem desleixadas e não profissionais.

Quando eu compartilhei esse sentimento online, um amigo meu respondeu, “Você está 100% certo. Crianças vazias e sem inspiração SEM senso de história ou cultura tomam a maior parte do programa, e parece que isso é o melhor que pode acontecer”.

Outra amiga deu a opinião dela também, dizendo, “Eu sei que as drags têm suas raízes como forma de auto-expressão por crianças pobres que passaram por muita discriminação. Eu entendo e valorizo esse aspecto do programa. Mas uma coisa que gostei nas temporadas passadas de RPDR é que eles pareceram fazer um esforço para trazer algumas drags com mais experiências acadêmicas e abordagens intelectuais. Eu acho que drags como Raja, Jinkx, DeLa, Bianca, Chad Michaels, etc. trouxeram algo para o programa que está simplesmente fazendo falta nessa temporada”.

Então um último colega disse, “É tão ‘blá’ não há quase diversidade nenhuma no elenco. Está mais claro do que nunca quem Ru está mantendo no programa apenas por ibope”. Ele está certo. Você só tinha que assistir o primeiro episódio para ver através do drama produzido pelo programa entre Kandy Ho e Tempest Dujour. Eles estão deixando drags inferiores no programa apenas pelo drama.

rupaul's drag race, season 7, seven, logo, logo tv, drag queens, boring, naked

Eu entendo, eu entendo… “É um programa com jogos do tipo reality.” “Sempre foi produzido.” “Quem se importa com quem fica?” “Se é tão fácil, você pode levantar e ir lá fazer!” Sim, sim…

A verdade é que eu tenho muito respeito por RuPaul e pelo programa. Ru é uma embaixadora drag americana que fez um ótimo trabalho para aumentar a consciência do HIV e artistas GBT em seu programa. Ela não é tão diferente de Andy Warhol, produzindo continuamente estrelas multimídia em sua fábrica Drag Race; estrelas que se continuarão seu legado depois que ela se for. É uma ótima ideia.

Mas fãs de longa data do programa concordam que essa temporada está menos relacionada ao legado e mais relacionada à produção. Conforme prosseguimos entre os desafios de atuação — esperando pelo Snatch Game e as inevitáveis competições de costura — teremos que esperar por uma oitava temporada mais bacana. Enquanto isso, aqui estão algumas mudanças some que Ru pode querer considerar para manter as coisas novas:

1) Ter um desafio de costura logo de cara: É isso mesmo, vamos separar o joio do trigo já no começo.

2) Ter três drags dublando por suas vidas às vezes: Às vezes, mais de duas drags merecem estar no paredão; vamos ver como Cerebus faz no palco, né? Estão acabar com duas delas, ou com as três — Ru não brinca!

3) Menos desafios de atuação, por favor: Nessa época da mídia online, Ru quer tantos clipes engraçados de suas drags quanto possível. Mas há drama igual, GIFs animados, e vídeos feitos nos bastidores enquanto as drags cortam tecido, e talvez umas às outras aos pedaços — nos deixem vê-los!

rupaul's drag race, season 4, four, logo, logo tv, drag queens, wrestling, glow, glorious ladies of wrestling, referee

4) Ter os mini-desafios beneficiando as vencedoras: Lembra-se de quando vencer os mini-desafios te conseguia primeiro acesso aos materiais, tempo extra para polir seu trabalho, ou uma ligação de apoio pra casa? Hoje em dia, vencê-los geralmente te deixa encarregada da tarefas pesadas de liderança que mais te conseguem culpa do que fama

5) Traga de volta a luta entre as drag queens: O segundo episódio da quarta temporada nos deixou engasgados com a Luta das Lutadoras Mais Sujas. Tinha fantasias insanas, atuação de campo, comédia física, e foi divertido demais de assistir. Traga-a de volta. Caramba, transforme-a em seu próprio programa!

E Carson Kressley, eu quero ver você acabar com uma bicha (talvez Mitchell Visage, talvez uma das outras drags… Não me importo qual, apenas faça. Faça agora.).

Comments are closed.