Quanto mais os héteros bebem, mais querew sexo gay

This post is also available in: Inglês Espanhol Francês

Um novo estudo publicado no The Journal of Social Psychology comcluiu que o álcool aumenta a atração sexual de homens e mulheres heterossexuais  a pessoas do mesmo sexo.

Como se chegou a essa conclusão?

Os pesquisadores examinaram 83 adultos heterossexuais “andando entre bares em uma cidade do Meio-Oeste tarde da noite” analisando sua ingestão de álcool naquela noite. Depois, eles fizeram participantes assistir a um vídeo de 40 segundos de “um homem fisicamente atraente ou uma mulher bebendo em um bar indo conversar com o barman.”

Depois de assistir o vídeo, cada participante foi convidado a avaliar a sua própria vontade de “realizar vários atos com a pessoa no vídeo – tudo, desde comprar-lhes uma bebida para ir para casa juntos até ter relações sexuais”.

POST RELACIONADO| Como um hetero pode transar com seu amigo sem ser gay

Os pesquisadores descobriram que quando os homens heterossexuais tinham mais de 10 bebidas, eles “expressaram tanto interesse no homem como fizeram com a mulher”. Eles encontraram aumentos semelhantes na atração do mesmo sexo para mulheres bêbadas também.

O álcool tem mesmo algum efeito na atração sexual ao sexo oposto?

Quanto à atração heterossexual, as bebidas alcoólicas tornavam as mulheres mais interessadas nos homens, mas não pareciam aumentar o interesse dos homens em mulheres – ou seja, os homens permaneciam com um interesse consistente nas mulheres, quer os homens estivessem bêbados ou não. Estamos realmente surpresos com esta última descoberta uma vez que um estudo anterior com os beberrões mostrou o contrário.

Então por que um pileque aumenta a atração sexual das pessoas pelo mesmo sexo?

Dito isto, existem várias razões pelas quais estamos muito menos surpresos que o álcool torna os homens heterossexuais mais abertos ao sexo com outros homens. Primeiramente, como acontece com a maconha, o álcool reduz as inibições das pessoas e as torna mais abertas a tentar coisas novas. Posteriormente, um estudo de 2016 mostrou que 21% dos homens héteros assistem a pornô gay, implicando que os chamados homens héteros são mais bissexuais do que conseguem admitir. (Mulheres são três vezes mais propensas a admitirem sua bissexualidade que os homens.)

Um estudo recente que mostra menos agressões sexuais a LGBT em campi universitários  sugere que abraçar a fluidez sexual individual poderia realmente ajudar a reduzir a frustração e a violência sexual na comunidade em geral.

(Imagem em destaque by max-kegfire via iStock Photography)