Campanha Fotográfica Ridiculariza Brilhantemente Os Projetos De Leis Transfóbicos “Dos Banheiros”

This post is also available in: Inglês Espanhol

the-awesome-photo-campaign-to-end-transphobic-bathroom-bills-2

Na batalha pelo direito de igualdade dos transgêneros, há um histórico longo e bem documentado de políticos conservadores usando o bicho-papão de pessoas transgêneras assediando sexualmente mulheres e crianças como um jeito de assustar eleitores para que se oponham às “leis de acomodação pública”; o que quer dizer, leis que garantam às pessoas trans acesso igualitário a coisas como trânsito público, hospitais, hotéis, restaurantes, vestiários e banheiros.

Apesar do tal assédio nunca ter acontecido de fato literalmente, só nesse ano os legisladores conservadores no Canadá, Flórida, Kentucky e Texas propuseram leis que tornariam crime que pessoas transgêneras usassem o banheiro do seu gênero autodesignado. Tais leis deixam as pessoas trans com uma escolha perigosa: usar o banheiro de preferência e correr o risco de ser preso, ou usar o banheiro do gênero que lhe foi designado no nascimento e arriscar ser assediado ou agredido.

Em vez de apelar pelo mínimo de humanidade (como sempre), os ativistas trans Brae Carnes e Michael C. Hughes têm promovido uma campanha fotográfica no Twitter que mostra como as leis são ridículas. Usando as hashtags #WeJustNeedToPee (SóPrecisamosFazerXixi), #OccuPotty (BanheiroOcupado), e #PlettPutMeHere (PlettMeColocouAqui) (uma referência ao senador canadense anti-trans Don Plett), eles e outras pessoas trans estão ilustrando porque mulheres trans não pertencem ao banheiro masculino e os homens trans não pertencem ao banheiro feminino.

Os políticos conservadores realmente querem forçar as mulheres e crianças a fazer xixi na frente de homens peludos? Se sim, eles parecem apoiar exatamente o que alegam ser contra.

the-awesome-photo-campaign-to-end-transphobic-bathroom-bills-4

the-awesome-photo-campaign-to-end-transphobic-bathroom-bills-3