“Corpo Elétrico” estreia com roteiro que contesta os padrões

O filme de Marcelo Caetano é eletrizante. A história do jovem nordestino gay que ganha a vida trabalhando em uma fábrica de roupas é a história de muita gente que vem pra São Paulo tentar a sorte, mas desiste de grandes aspirações.

O já foi filme foi exibido em grandes festivais internacionais como o Rotterdam Film Festival na Holanda e o Festival de Guadalajara no México onde recebeu o Prêmio Maguey. Ele conta com uma fotografia cuidadosa e um texto delicado e excitante, com narrativas de sexo, pegação, encontros inusitados e problemas do dia a dia de gente simples.

Corpo Elétrico acompanha Elias, o protagonista interpretado por Kelner Macêdo, em sua jornada de encontros casuais com outros homens. O filme também questiona os lugares socialmente estabelecidos para gays, negros, mestiços, migrantes e operários, mas o foco é o descaso que o jovem trata as relevâncias da vida a troco de viver momentos que ele considera importante.

Assista ao trailer

Há cenas deliciosas de encontros, questionamentos sobre ser gay dentro e fora do ambiente de trabalho e a presença de Marcia Pantera, uma das mais importantes drags brasileiras, é sensacional. O elenco é composto por Kelner Macêdo, Lucas Andrade, Welket Bungué, Ronaldo Serruya, Ana Flavia Cavalcanti, Henrique Zanoni, Marcia Pantera e Linn da Quebrada.

Em São Paulo, vai ter uma exibição para os usuários Hornet, então fique ligado nas mensagens no aplicativo que os ingressos são limitados. Confira no link todas as salas onde o filme está sendo exibido.