Campanha #DescriminalizeLGBT luta contra leis que nos criminalizam

This post is also available in: Inglês Espanhol Francês Tailandês Chinês

Em mais de 70 países pessoas LGBT ainda podem ser presos apenas por sua orientação sexual. A postura LGBTfóbica dos governos desses países leva à violência, tortura e assassinato. Alguns países podem já ter tido avanços significativos nos direitos de LGBTs, mas podemos dizer que existe igualdade enquanto boa parte de nossa população ainda é perseguida? Devemos buscar o melhor para a nossa população e devemos atuar ativamente para eliminar todas as leis que criminalizam pessoas apenas por serem LGBT. O Hornet está lançando a campanha de descriminalização da homo/bi/transexualidade com objetivo de aumentar a conscientização sobre essas leis absurdas e apoiar os esforços de descriminalização em curso em várias partes do mundo.

Nossa comunidade deve pedir o fim da criminalização de pessoas LGBT em todo o mundo, porque os direitos LGBT são direitos humanos. Se trabalharmos juntos para priorizar esta questão, podemos impactar a vida de pessoas LGBT em todas as partes do globo.

Esta campanha é apenas o primeiro passo nos esforços em curso para garantir que os direitos das pessoas LGBT sejam protegidos e as leis que nos criminalizam sejam eliminadas.

decriminalize LGBT indonesia
Indonesia

Basta olhar para este mapa a Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersex. Essas leis afetam milhões de pessoas da nossa comunidade. Muitos governos ainda nos tratam como criminosos, mesmo que não haja lei contra LGBTs explícita.

Para muitos, a criminalização não é novidade. Os governos criminalizam as pessoas por serem imigrantes ilegais, por serem soropositivos ou por gênero. Mas não somos criminosos.

O controle sobre nossos corpos, a expressão dos nossos gêneros e de nossas sexualidades são fundamentais para nós enquanto seres humanos. Quando nos tiram esses direitos, deixamos de ser quem somos. E essas leis obrigam muitos a viver à margem da sociedade, deixando-os vulneráveis ​​à violência e à extorsão.

Vimos novas políticas LGBTfóbicas sendo implantadas no ano passado e a violência institucionalizada por vários governos se intensificando:

Na Indonesia, a polícia tem batido e humilhado pessoas LGBT. O Egito continua a perseguir e prender homens gays. Na Chechênia, homens homossexuais foram torturados, presos e assassinados pelo governo – o mesmo governo que não reconhece a existência de pessoas gays.

decriminalize LGBT egypt
Egypt

Na Chechênia, homens homossexuais foram torturados, presos e assassinados pelo governo – o mesmo governo que não reconhece a existência de pessoas gays.

A descriminalização de pessoas LGBT deve ser levada à frente e ocupar um espaço central. Não basta perguntar aos funcionários públicos se eles apoiam direitos LGBT. Devemos também perguntar o que eles estão fazendo ativamente para desmantelar leis contra LGBT. Não é suficiente para um governo ou organização dizer que apóia direitos LGBT se ele faz negócios com países que criminalizam pessoas LGBT. Também podemos fazer mais para destacar e apoiar o excelente trabalho que nossos parceiros estão fazendo em todo o mundo.

A ILGA Pan Africa está na linha de frente da construção de um movimento africano unificado enquanto defende a proteção dos direitos LGBT. Vimos o sentimento LGBTfóbico se alastrar por todo o continente. E são religiosos fundamentalistas norteamericanos que lideram esse movimento. Os ativistas locais têm a tarefa muito difícil de enfrentar governos hostis, além de enfrentar a influência de forças externas poderosas. A criminalização das pessoas LGBT também tem um impacto profundo na epidemia de HIV.

decriminalize LGBT chechnya
Chechnya

Essas leis impedem as pessoas de terem acesso a testagem, tratamento e prevenção. Não podemos ter uma imagem precisa da epidemia e como homens gays são impactados se for ilegal que admitam ter relações sexuais com outros homens. MSMGF é uma organização que luta pelos direitos das pessoas LGBT apoiando o acesso ao tratamento e à prevenção. Em artigo publicado recentemente demonstra como os programas globais podem ter um impacto nas leis anti-gays.

Programas e instituições com dinheiro e poder podem influenciar políticos a priorizarem as pessoas LGBT. As leis LGBTfóbicas são desumanas e injustas e impedem que pessoas participem plenamente da sociedade e acessem serviços de saúde. Podemos construir uma coalizão de ativistas, sociedade civil e corporações para responsabilizar governos, mudar políticas e salvar vidas. Devemos investir na vida de pessoas LGBT e defender os direitos humanos. Descriminalize LGBT agora.

Clique aqui para apoiar a campanha DescriminalizeLGBT no Facebook e no Twitter

 

Imagens by filipefrazao via iStock