Ed Motta revela que tinha preconceito mas que chorou ouvindo Pabllo Vittar

Após a participação de Pabllo Vittar no “Altas Horas” cantando “I Have Nothing” ao vivo, Ed Motta fez elogios à voz da cantora e disse ter “chorado de verdade” ao ver o “talento verdadeiro e genuíno” dela. Alguns seguidores de Ed Motta questionaram o post e criticaram da drag. O músico escreveu uma resposta. Confira o texto completo.

Por preconceito, admito, eu sempre duvido artisticamente do que é muito popular, do prato mais pedido do cardápio, do filme premiado. Essa semana tive uma surpresa imensa assistindo o vídeo da Pablo Vittar cantando um grande sucesso da Whitney Houston.

Eu chorei de verdade vendo porque não imaginava essa musicalidade, timbre lindo nas notas graves e quando atingiu as notas altas foi com propriedade. Depois conferi pelo YouTube que faz tempo que o talento dela é verdadeiro e genuíno.

Muita gente denominada/inventada pelo mercado como “artista” com grandes vendagens, premiações simuladas, não tem um terço da capacidade vocal de Pablo Vittar. Pablo faz um sucesso imenso, mas tem um exército de ódio yang que se incomoda profundamente com o que isso representa na sociedade obediente e engessada.

Pablo Vittar tem meu respeito.

PS: o timbre da voz em “for you” (0:14) e “should do” (0:34) papo sério.”

Eu agradeço pela participação na publicação, opiniões contrárias são necessárias. A questão é, em nenhum momento comentei sobre o trabalho artístico, o repertório, o disco, o show de Pablo Vittar.

O que fiquei realmente impressionado foi com a qualidade vocal, não imaginava isso. Deslize? Desafinação? Isso pode ser trabalhado, lapidado. Quem tem talento pode melhorar eternamente, se estudar, se dedicar.

Eu trabalho em estúdio quase que o tempo inteiro da minha vida, conheço bem o timbre, o som dos corretores de afinação digitais, eu tenho um ouvido razoável, eu não consigo escutar essa maquiagem posterior no som que estaria favorecendo a performance.