ENTREVISTA: Nós Jogamos Com A Trixie Mattel, A Primeira Drag Queen Do Gayming

This post is also available in: Inglês Espanhol Alemão

É o mundo da Trixie Mattel e somos todos acessórios apenas. Você deve lembrar dela da sétima temporada de RuPaul’s Drag Race (#justicefortrixie #neverforget), mas ela também estrelou como apresentadora do concurso de cosplay na conferência de games nesse fim de semana, GX3.

Nós sentamos e conversamos um pouco com a ubertalentosa, gaymer com orgulho. Apesar dela não ser a primeira drag queen jogadora de videogame, ela é uma das primeiras a usar o distintivo de gaymer orgulhosamente, incorporando isso em seu trabalho de drag e na sua entrevista com a gente…

Unicorn Booty: Vamos começar do começo, o que você acha do termo Gaymer? É relevante ou um gamer é um apenas um gamer?

Trixie: Eu acredito que é relevante. Deixa todo mundo saber que existem gamers gays. Nós realmente existimos. Além disso eles deveriam dar reconhecimento para a gente porque os gaymers gastam uma boa quantidade de dinheiro e tempo com videogames. Uma renda disponível e tudo mais, mas jogar também oferece uma boa fuga da realidade o que é benéfico para alguns gaymers.

Zero Suit Samus, smash brothers, girl, woman, fighting, sci-fi
Zero Suit Samus em Super Smash Brothers.

Que tipos de jogos você está jogando agora?

Eu agora estou jogando o Fallout 4, mas eu apenas comecei porque sei que é um desses jogos que te prendem e faz você esquecer o mundo. Eu também estou jogando Pokémon Alpha Sapphire e o novo Smash Brothers para o 3DS. Peach e Zero Suit Samus arrasam.

Qual Pokémon inicial você escolheu na primeira vez?

A primeira vez eu joguei com o Squirtle no Pokémon Blue, principalmente porque ele era fofo. Mas agora eu prefiro o tipo planta. Eu faço jogadas longas. Eu gosto de colocar para dormir ou paralisar em vez de ir direto para os ataques poderosos logo de cara. O inimigo pode ser forte mas não pode fazer nada se estiver dormindo. Eu sempre tento manter tipo uma Butterfree por perto.

Pokemon, drag queens, plant, grass
Florgess e Gardevoir… dois Pokémons que obviamente são drag queens.

Então apareceu a Sexta Geração e os tipos Fada bagunçando tudo. Mas obviamente os tipos Fada são o meu tipo preferido — duh! Klefki é o meu Pokémon preferido deles. Os tipos fada no geral têm ótimos designs. Né non, Florgess? Drag Queen total. E o Gardevoir? Outra Drag Queen.

Se a Trixie tivesse um jogo, seria sobre o que e de que gênero seria?

Ooh, seria super gay. Seria não linear e meio que igual àquele jogo Top Girl Dress Up. Eu apenas me arrumo linda e saio com meu namorado. Também teria uma parte que você monta uma coreografia e performa. Pense nele como aquele jogo para Playstation do final dos anos 90 das Spice Girls. Oh era tão ruim, mas eu amo as Spice Girls então claro, eu tinha.

A propósito, o seu cosplay da Princess Peach estava maravilhoso.

Obrigada, aquilo foi para a divulgação da Neverland: The Arcade Party em Chicago. Foi fotografada pelo Adam Ouahmane também de Chicago.

Trixe Mattel, GX3, Princess Peach, drag queen, Ru Paul's Drag RaceVocê retira inspiração de personagens de videogame também?

Com certeza. Eu amo mulheres fortes e sexys. Eu me inspiro muito em personagens de videogame e desenho, Lola Bunny, Peach, etc. A Peach especificamente porque não muitas pessoas acreditam que ela é durona. Ela não é a princesa do tipo “Oh venha me salvar!” Tipo em Super Princess Peach ela entra em ação e é ela que está salvando.

Outra coisa é que eles veem ela como fraca por causa da forma como ela é rosa e feminina. Mas isso é o que ela escolheu ser. Feminilidade estão nas opções dela e ela domina isso. Outra coisa engraçada, quando eu me vesti de Peach eu tive que usar menos maquiagem do que eu uso normalmente. Tipo, transformar isso em um personagem de desenho leva menos maquiagem, imagine só.

Que personagem masculino você acha que faria uma ótima imitação da Trixie?

Ha! Um… Leon Kennedy de Resident Evil! Yaas gurl, você sabe que tudo que ele faz naquele jogo é atirar e jogar o cabelo.

Chris Redfield, Resident Evil
Chris Redfield de Resident Evil. Muito macho.

Que personagem de videogame você acha que é gay secretamente?

Chris Redfield de Resident Evil. Ele é tão grande e másculo que meio que te dá a impressão que talvez ele esteja supercompensando um pouco. Tipo, é um desses caras que está se escondendo, e você quer curvar ele e mostrar para ele como é. Ou talvez eu tenha tido fantasias demais com ele. Aquela parte no final que ele está socando a parede… Oh gurl.

O que você acha que a indústria dos jogos precisa para representar melhor a comunidade LGBTQ?

Eu acho que ela precisa refletir a vida real um pouco mais. Nós somos todos diferentes e isso é difícil de fazer mas vale a pena tentar. No entanto, existem jogos onde todo mundo é bissexual e isso não é necessariamente verdade no mundo real. Mas ainda assim é ótimo ver jogos como Fallout 4 onde você pode customizar o seu personagem e fazer com que ele seja de qualquer jeito que você queira.

Como jogar te impactou como pessoa?

Videogames sempre foram uma parte maravilhosa da minha vida, crescendo e atualmente. Eles são a única coisa que eu faço por lazer, um momento onde eu não estou fazendo algo para ganhar dinheiro ou para me promover. É ótimo ser outra pessoa por um momento. Me faz sentir melhor sobre a minha vida quando eu retorno para ela. Como quando eu me monto de drag, eu amo. Mas é ótimo voltar a ser eu. Você vê a sua vida diária de uma maneira diferente depois de ser desconectado dela.

O que você acha que sai de uma Bunda de Unicórnio (Unicorn Booty)?

Glitter!… não, essa é muito fácil. Peeps. Isso, peeps de marshmallow. Assim que os peeps são feitos.

Obrigado Trixie por sempre ser maravilhosa. Alguma última palavra de sabedoria para os seus fãs gaymers?

Walkthroughs são para os fracos!

Comments are closed.