Eurovision 2015: Lembra Quando Uma Banda de Metal Demoníaco Ganhou O Eurovision?

This post is also available in: Inglês Francês Russo

O Eurovision está bombando, e como sempre, Unicorn Booty está fazendo cobertura completa. Para americanos que ainda não aprendeu sobre as maravilhas do Eurovision Song Contest, basicamente pense no American Idol só que com europeus (e alguns outros países não-europeus como a Austrália que está estreando esse ano no Eurovision).

Mas o American Idol não é BEM uma comparação exata. Pra começar, não tem jurados para cruelmente envergonhar os artistas. Também, eu acho que todos podemos concordar que uma banda de metal de monstros como GWAR não ganharia o American Idol.

No Eurovision, porém, isso poderia acontecer. Na verdade, em 2006, isso aconteceu.

Cada país participante no Eurovision manda o seu melhor artista para competir, torcendo para que eles cheguem até a final. A Finlândia compete no Eurovision desde 1961, mas só ganhou em 2006, nunca tinha ganho nos seus 40 anos mandando artistas; oito vezes anteriormente, a Finlândia ficou em último lugar, atrás de todos os outros países.

Pobre Finlândia foi tomada como piada quando entrou no Eurovision. E do final dos anos 1990s até o início dos anos 2000s, eles pararam de mandar artistas. Começando em 2004, eles decidiram mandar competidores de novo consistentemente, mas nesse ano e no seguinte eles nem passaram da semifinal.

Então, encarando as probabilidades, eles fizeram a única coisa racional: mandar uma banda de rock-and-roll com demônios gritando que pareciam o completo OPOSTO de tudo que o Eurovision representava. Afinal, os ganhadores passados do Eurovision incluem ABBA e Celine Dion. Se nós vamos perder, a Suécia provavelmente pensou, perdermos de uma maneira interessante.

A banda de metal finlandesa, Lordi, existe desde 1992 e alçaram o #1 na Finlândia com o hit “Would You Love A Monsterman?” em 2002:

Os refrões fortes da Lordi combinada come a sua imagem intrigante ajudaram a fazer deles um sucesso nas paradas. Até poderia se dizer que no papel, não era uma ideia completamente louca de mandar o Lordi para o Eurovision Song Contest… mas quando você olhava do papel para eles usando capas, garras, chifre e maquiagem facial grotesca comparada com outros artistas que pareciam modelos e com as unhas bem feitinhas… bem… é.

Mas, aparentemente, o público do Eurovision estava querendo uma novidade nas performances, como essa:

Lordi se tornou a primeira banda a ganhar tanto a final quanto a semifinal. Na final, eles receberam a pontuação recorde de 292 pontos. (Para colocar esse número em perspectiva, o ganhador do ano anterior, a Grécia com “My Number One“, recebeu 230 pontos.)

Nos anos seguintes, alguns países mandaram artistas de rock, mas, infelizmente, logo o Eurovision voltou ao que estava acostumado com “Moltiva” da Sérvia.

Lordi continua a fazer turnês pelo mundo. O álbum mais novo deles, Scare Force One, foi lançado em Novembro passado, apesar de só ter alcançado o 13º lugar nas paradas finlandesas.