Família Dinossauro: O Final Mais Triste Na História Da Televisão

This post is also available in: Inglês

Os dinossauros foram varridos da Terra por uma segunda vez. Bem, supondo que “varridos da Terra” queria dizer a mesma coisa que “retirado da lista de programas de TV no Netflix a partir de hoje.” Eu estou me referindo especificamente à Família Dinossauro (Dinosaurs), o sitcom familiar bizarro que foi ao ar na ABC de 1991 a 1994. O sitcom com possivelmente o final mais triste na história da televisão.

Earl Sinclair on ABC's Dinosaurs
Dino da Silva Sauro, o Pai Dinossauro

Para vocês que não lembram, Família Dinossauro foi produzida pela Jim Henson Company e era centrada em uma família de dinossauros animatrônicos. Assim como The Simpsons, o programa era bobo o suficiente para as crianças gostarem, apesar da maioria das piadas na verdade serem direcionadas aos adultos. Na maior parte de sua exibição foi ao ar no TGIF, a programação de sexta a noite da ABC que também incluía programas como Três é Demais (Full House) e Family Matters. Dino da Silva Sauro, o pai, era um tiozão gordinho irritadinho que trabalhava como empurrador de árvores em um companhia de grande porte chamada Issoéassim. Ele era um pouco Fred Flintstone, um pouco Homer Simpson e um pouco Archie Bunker.

A esposa de Dino, Fran, era alta e muito paciente, como as mulheres de sitcoms de família geralmente são. Tinham dois filhos adolescentes chamados Bob e Charlene, essa última dublada no original pela esganiçada Sally Struthers. A voz de Sally Struthers é difícil de esquecer, especialmente se você era vivo no início do anos 90 e se lembra da época do International Correspondence School.

Mas a maioria dos episódios da Família Dinossauro era dominada pelo Baby, um bebê muito egocêntrico dublado no original por Kevin Clash, o mesmo cara que dublou o Elmo na Vila Sésamo (Sesame Street). Esse homem tem um talento realmente distinto para barulhos estridentes. O Baby tinha um número de marcas registradas que incluía bater em seu pai com uma frigideira miniatura enquanto gritava o seu bordão principal, “Não é a mamãe!”

Ele também gritava muito. Ele parecia engraçado na época mas, reassistindo o programa em 2015, essa gritaria é quase insuportável. O bebê é tão irritante que os roteiristas claramente cansaram dele também. O penúltimo episódio é uma paródia de O Exorcista (The Exorcist). Mas na verdade ele só queria ser amado, como demonstrado pelo seu single, “I’m The Baby”.

Quando a Família Dinossauro foi cancelada, os roteiristas do programa decidiram acabar com estilo. A baixa audiência permanente significava que ele pulou de Sexta para Domingo e então para Quarta, onde sofreu como um tapa-buraco na programação de verão. O último episódio de Família Dinossauro, “Mudando a Natureza (Changing Nature),” começa com os personagens esperando a chegada anual do Bando de Besouros, um inseto que vive de papoulas invasivas . Mas os enxames não aparecem. Um besouro aparece, mas ele está perdido. Charlene leva ele até o pântano onde o bando de besouros acasalam, somente para descobrir que a Corporação Issoéassim o asfaltou e montou uma fábrica de creme de frutas. Sem besouros para podar as papoulas, as plantas ficam fora de controle e a Issoéassim é culpada. A solução deles? Borrifar a terra com um desfolhante que vai matar as papoulas.

Infelizmente, o plano dá errado e toda as outras formas de plantas vivas no planeta também são mortas. A Issoéassim não poderia estar mais feliz, porque eles são especialistas em comida processada sem nenhum conteúdo nutricional de verdade, mas eles decidem que as plantas vão crescer de novo se eles conseguirem fazer chover. E como se faz chover? Jogando bombas em vulcões, claro. Mas as nuvens vulcânicas não são como as nuvens de chuva, e a fuligem vulcânica bloqueia o sol. A Terra esfria rapidamente, e o episódio acaba com toda a família Silva Sauro junta, sentada em frente à TV, congelando até a morte.

O programa foi feito pela Jim Henson Productions e produzido pela Disney, então o ambientalismo intenso parece um pouco surpreendente e até mesmo perturbador para os padrões atuais. Por outro lado, os programas de TV eram mais políticos no início dos anos 90 do que eles são hoje em dia. Também era uma época em que programas infantis tinham fortes mensagens ambientalistas, com desenhos como Capitão Planeta (Captain Planet) e não tão bem lembrado Widget the World Watcher.

“Mudando a Natureza” não está mais no Netflix, mas sempre existe o Youtube. Prepare o lencinho.

Comments are closed.