Hino nacional do Canadá exclui palavra “filhos” para respeitar neutralidade de gênero

Isso mesmo, o Senado Canadense aprovou uma lei para mudar uma palavra em uma estrofe específica do hino nacional país, intitulado “O Canadá”, a fim de garantir a neutralidade de gênero no texto substituindo as palavras “filhos” (‘thy sons’) por “todos nós” (‘all of us’). Veja a mudança:

“True patriot love in all thy sons command”

“True patriot love in all of us command”

Em inglês, o termo “son” se refere apenas a filhos do sexo masculino. A alteração foi proposta em 2016 pelo deputado Mauril Bélanger, do Partido Liberal do Canadá, que veio a falecer no mesmo ano, mas a revisão passou pela Câmara dos Comuns e, após enfrentar resistência por parte dos conservadores, foi finalmente aprovada no Senado nesta quarta-feira (31 de janeiro).

Como era de se esperar, o primeiro-ministro do país, Justin Trudeau, votou a favor da alteração, que já havia sido proposta, sem sucesso, em outras ocasiões. Mas antes de se tornar efetiva, a medida deverá receber a aprovação do governador-geral, que representa a monarquia britânica no Canadá.

A letra do hino é uma tradução poética de um texto de 1908, feito pelo poeta Robert Stanley Weir originalmente em língua francesa. Como os dois idiomas têm origens diferentes, as dificuldades surgem em outros pontos do hino até hoje, mas tentativas de eliminar a palavra “filhos” do hino acontecem desde 1980, informou a emissora canadense CBS.

A proposta retomou sua força em 2013 a partir de uma campanha encabeçada por uma série de mulheres feministas influentes do país, incluindo a escritora Margaret Atwood e a ex-primeira-ministra Kim Campbell. Deu certo, claro com o poder e a influência de um dos primeiros ministros mais pró-LGBT do mundo.

 

Imagem via @madeincanada