Filho do arco-íris. O recado da DM9 no mês do orgulho LGBT (vídeo)

A canção “Eu Sou Filho do Arco-Íris” escrita por ninguém menos que Nizan Guanaes foi oficialmente lançada para celebrar o Mês do Orgulho LGBT e foi gravada por grandes nomes da música brasileira como Daniela Mercury, Preta Gil, Sandy, Fafá de Belém, Luiza Possi, Paulo Miklos, e o grande nome da representatividade LGBT na música, Pablo Vittar.

A canção tem a força que a comunidade clama da sociedade a fim de juntar esforços contra o preconceito e Nizan a escreveu em homenagem ao seu irmão Joca Guanaes, que está à frente de uma grande campanha cuja embaixadora é Preta Gil. Além da música, o projeto conta com seminários para estruturação da campanha e das bandeiras que a DM9 deve levantar para sensibilizar a sociedade.

“Estamos criando uma campanha de conscientização para a sociedade prestar atenção e aceitar que as pessoas têm o direito de serem quem elas quiserem”, afirma Nizan Guanaes.

Um grito. Não o da gíria que a gente está acostumado a dizer quando nos referimos a algo surpreendente. Mas um grito de alerta, de socorro, de liberdade, de paz, de inclusão. “Eu Sou Filho do Arco-Íris” é uma mensagem certa e reta que responde, sem rodeios, as dúvidas de quem ainda não entendeu que ser LGBT é ser como qualquer um.

Falar sobre orgulho de ser o que é vem como premissa da campanha, que imprime o olhar de dentro para fora daquele que sofre com o preconceito e a discriminação. Na letra, as cores da bandeira são identificadas como amor e gênero e o conjunto disso se materializa em brilho. O vídeo foi realizado com tamanha simplicidade para não comprometer a sensação de ouvir e refletir: “Não importa a cor do meu amor. É o arco-íris que me faz brilhar assim”.

É preciso dar voz aos LGBTs que são calados diariamente, é preciso chegar às pessoas que se recusam a dialogar com essa comunidade e intervir na censura diária que é ser gay em um ambiente de repressão. E essa campanha é mais um canal de diálogo para expandir o som das vozes que não querem mais que se expressar sob à luz do direito de ser e de existir.

Veja o vídeo e acompanhe a letra no cartaz oficial da campanha: