Trump publica memorando polêmico para dar fim aos direitos LGBT nos EUA

This post is also available in: Inglês

A semana de jogar os direitos LGBT no lixo continua no governo Trump. Um memorando de 25 páginas liberado hoje de manhã pelo Procurador Geral Jeff Sessions instrui todos os procuradores dos EUA, chefes de departamento e agências federais a defender vigorosamente os direitos religiosos, – mesmo que isso envolva discriminação a LGBTs – desde que não seja expressamente proibido por leis estaduais.

O documento diz que todos os funcionários públicos federais devem incorporar “robusta proteção a direitos religiosos” em todos os procedimentos de trabalho, incluindo estratégias de litígio, argumentação e administração.

De que forma o memorando de liberdade religiosa de Trump afeta os direitos dos LGBT

Pura e simplesmente, agências governamentais, e funcionários públicos devem defender tendências de cunho religioso. Na prática, isso garante apoio do governo a pessoas, empresas, e organizações mesmo em casos de discriminação a LGBTQs.

O memorando menciona especificamente orientação sexual e identidade de gênero:

Esta Instrução não se aplica a casos específicos. Apenas oferece orientação a leis federais de proteção a liberdade religiosa. A Instrução não autoriza ninguém a discriminar baseado em raça, etnia, nacionalidade, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero, em violação de lei federal, ou altera leis de proteção federais ou estaduais existentes.

Parece bom até considerarmos que não existem leis federais de proteção a LGBTQs, (Muitos estados também não as têm).

O significado do

o memorando do memorando da liberdade religiosa de Trump

Trump vem tentando enfraquecer os estados que possuem tais leis. Ele já declarou Nâo há problemas em locais de trabalho discriminarem LGBTQs baseado em crenças religiosas, e também não há problemas em confeiteiros e outros profissionais da indústria de casamentos recusarem serviço a casais do mesmo sexo. because their work is “art”
Claramente, ele não respeita leis estaduais de proteção a LGBTQs.

Portanto, instituições de caridade, organizações, hospitais e locais de trabalho agora podem recusar atendimento a LGBTs e têm o apoio do Governo Federal.

A Associated Press relata, “As orientações são tão abrangentes, que especialistas em liberdade religiosa as consideram um barril de pólvora legal que pode provocar inúmeros processos judiciais contra o governo.

Mais uma vez, este memorando demostra o desdém do governo Trump por cidadãos LGBTQ e sua contínua procurar pelo voto evangélico, dos quais, 81% votaram em Trump na última eleição. Ainda ontem, o Departamento de Justiça publicou um memorando dizendo que discriminação a transgêneros é permitida na lei federal.