O Relacionamento Lésbico Escondido na Terceira Temporada de ‘Black Mirror’

This post is also available in: Inglês

ALERTA DE UM LEVE SPOILER: Apesar desse post conter alguns spoilers introdutórios ao quarto episódio da terceira temporada de Black Mirror (“San Junipero”), ele não contém spoiler da grande revelação. Sendo assim, você pode ler esse artigo e ainda assim curtir as muitas surpresas do episódio.

Black Mirror, season 3, episode 4, San Junipero, Kelly, Yorkie
Yorkie (Mackenzie Davis) e Kelly (Gugu Mbatha-Raw) compartilham um momento em “San Junipero”.

Entre as emoções tecnofóbicas da série de ficção científica Black Mirror existe um relacionamento lésbico situado em “San Junipero”, o quarto episódio da terceira temporada. Não é bem “escondido” é tipo esperando para ser descoberto que nem uma luz neon em um beco escuro e chuvoso.

Apesar do episódio ainda reter um ar de morte e perigo (afinal, é Black Mirror), “San Junipero” se diferencia dos outros episódios da série com seu otimismo desafiador e o foco em duas mulheres: Kelly, uma garota baladeira e confiante, e Yorkie, uma jovem tímida e aparentemente ingênua.

Kelly é bissexual e Yorkie é lésbica, e quando as duas se conhecem em um bar na cidade litorânea de San Junipero, elas se dão bem logo de cara. Mas com o passar do tempo, Kelly parece resistente a ideia de desenvolver um relacionamento sério — seria porque Yorkie está noiva de um homem ou porque Kelly sempre parece desaparecer no toque da meia-noite?

Conforme suas histórias se tornam mais claras, a homofobia desempenha parcialmente um papel — tanto em como elas se conhecem quanto pelo que ameaça separá-las — mas o episódio evita habilmente fazer sensacionalismo com o encontro delas ou desviar o foco para a violência ao focar em suas vidas emocionais. Como resultado, “San Junipero” parece mais terno e mais humano do que qualquer outro episódio de Black Mirror, e os espectadores finalmente tem uma representação queer na série, algo que é especialmente importante considerando a popularidade de Black Mirror e o fato de que nunca houve um personagem abertamente queer anteriormente.