“Me chame pelo seu nome” pode ser primeiro filme gay a ganhar sequências

This post is also available in: Inglês Espanhol Francês Tailandês

O filme de 2017, Me chame pelo seu nome, foi um grande sucesso de crítica, e certamente todo homem gay vai colocá-lo em sua lista de filmes gays preferidos. Bem, podem comemorar! Algumas sequências do filme podem estar a caminho.

Em uma recente entrevista ao The Guardian, o diretor do filme Luca Guadagnino disse que mais alguns filmes podem estar vindo aí:

Esses personagens são tão fantásticos, e eu quero saber o que acontece com eles. As últimas 40 páginas do livro contam cerca de 20 anos na vida de Oliver e Elio. Então eu comecei a pensar sobre Michael Apted’s Up [série], e o ciclo de filmes dedicado ao personagem de Antoine Doinel. E eu pensei, talvez não seja uma questão de sequência, mas uma questão de manter a cronologia de todos neste filme. Eu acho que ver esses personagens crescendo nos corpos desses atores será fantástico.

Isso não foi apenas uma viagem ou uma declaração vazia do diretor que já poderia estar cansado de tanto dar entrevistas. Guadagnino já falou sobre sequências antes. Em outubro passado, ele disse que sua linha de tempo ideal para a primeira das sequências de “Me chame pelo seu nome” seria para 2020. Disse também ao Screen Daily: “Se eu mostrasse a idade de Elio no filme com a idade de Timothée [Chalamet], em Timothée, em três anos, ele terá 25 anos, assim como Elio no momento em que a segunda história foi definida”. Do mesmo modo, Armie Hammer teria 34 anos em 2020, e o personagem de Hammer teria uma idade relativamente próxima a 31 annos.

No livro original, Elio e Oliver se encontram novamente 15 anos depois. Oliver é casado com uma esposa e filhos. Mas Guadagnino disse que pode ou não seguir a história original para suas sequências. Ele também disse que não tem certeza se Elio é gay. Guadagnino disse: “Eu não acho que Elio seja necessariamente um homem gay. Ele ainda não encontrou seu lugar. Posso dizer que eu acredito que ele começaria um relacionamento intenso com Marzia [personagem de Esther Garrel] novamente”.

Guadagnino referiu-se também ao Antoine Doinel de Truffaut naquela entrevista. Embora ele possa não estar compartilhando detalhes ainda, parece que Guadagnino definitivamente está trabalhando a história em sua cabeça. De qualquer forma, seria interessante ter outra franquia de filme-arte.

E quem sabe? Talvez em 40 anos ele venda os direitos à Disney para fazer novas sequências de Me chame pelo seu nome todos os anos até o fim dos tempos.