Palmitagem: Valetes discutem a preferência de homens negros por brancos

Vocês sabem o que é palmitagem? Bem, para explicar esse assunto, é preciso antes uma pequena noção de contexto histórico. O termo diz respeito a caras negros que têm preferência por caras brancos. Uma das primeiras questões na construção da nossa visão sobre afetividade, vemos o mocinho, aquele que merece a afetividade, sendo o cara branco, quando os caras negros estão sempre ligados a violência, pobreza e carência social.

Esse eurocentrismo tem sido passado de gerações através da todos os meios de comunicação e contexto social de forma que influencia diretamente aquilo que chamamos de preferência. Veja bem, não estamos dizendo que a preferência não existe ou que não deva existir, mas que ela é baseada quase sempre em uma crença de que os brancos são mais merecedores de afeto que os negros.

O homem negro é geralmente visto como o cara que é ativo, que tem pau grande, um fetiche e nosso dever é desconstruir isso através de um processo de autoaceitação. O homem negro é bonito além do fetiche e não deve ter culpa por ser quem e como é.

Fato é, dizemos que caso você, homem gay negro, venha a namorar um cara branco, procure sobretudo entender se essa pessoa está disposta você, entender seus questionamentos sociais e jamais lhe cercear ou apagar suas aparência e sua raiz. Aí sim, você não está se relacionando com alguém que está ainda sob as influências racistas histórias que perduram na sociedade.

Agora, meu caro, se você está dando apenas cabo á sua carência afetiva e se relacionando com um cara branco que adora apenas se lambuzar com você na cama, mas não o assume em todos os âmbitos, isso é palmitagem, um reflexo do nosso merecimento afetivo que não está sendo compensado.

Enfim, vejam o vídeo daqueles que não são reis, nem rainhas, mas Valetes e sigam o canal: